Estudo de Milliman

 

Uma pergunta sempre surge: A música incrementa as vendas?

Diversas pesquisas demonstraram que um ambiente bem sonorizado cria uma sensação de conforto e faz com que o tempo não passe. Isso causa incremento a mais nas vendas.

Um estudo famoso feito por Milliman (1982) descobriu o incrível aumento de 34% no tempo de permanência dentro de um supermercado quando a música ambiente estava ligada, com consequente aumento nas vendas.

Diversos outros estudos confirmaram os resultados iniciais de Milliman’s, um dos principais estudos que fizeram com que a música hoje seja utilizada em ambientes do varejo.

Um cuidado que se deve ter é com relação ao tipo de programação musical, pois ela pode distrair o consumidor, e isso não é bom pros negócios. Um estudo de Yalch and Spangenberg (2000) descobriu que as pessoas, quando perguntadas, declaram que costumam comprar mais quando estão expostas a músicas que lhe sejam familiares. Na prática o que ocorre é que elas permanecem mais tempo na loja quando expostas a essas músicas. Neste caso, a música relaxa mas não distrai o consumidor.

O volume da música e o estilo podem interferir?

Sobre isso um artigo responde: “Uma pessoa permanece em um restaurante 20% de tempo a mais se a música ambiente for suave, com um ligeiro aumento da quantidade de dinheiro que gasta em comida e drinques”. Para mercearias, descobriu-se que o volume não fazia diferença significativa em quanto dinheiro era gasto pelos clientes, independente da altura da música tocada.

Outro estudo feito por Caldwell and Hibbert (2002) descobriu que quando está tocando música lenta, os clientes permanecem 20% a mais de tempo na loja e ainda gastam mais em comida e drinques – na verdade, 50% ou mais. Em outras palavras, para manter os seus clientes, mantenha a música suave e baixa.